Calvície: genética ou descuido? Saiba mais sobre ela e como evitar

Queda de cabelo pode ser fruto de tendência hereditária ou hábitos de vida. Conheça as diferenças!

A queda de cabelo afeta tanto homens quanto mulheres. No entanto, a calvície é uma condição relacionada aos hormônios masculinos, especialmente a testosterona. Sendo por essa razão mais comum entre os homens.

Tanto fatores genéticos quanto disfunções hormonais podem causar a atrofia dos folículos capilares e resultar na queda de cabelo, de forma, inclusive, permanente. Mas afinal, a calvície é hereditária ou resultado de descuidos? A seguir esclarecemos essas e outras dúvidas.

Como ocorre a calvície hereditária?

calvície associada a fatores hereditários é chamada de alopecia androgenética. Além disso, é fruto de uma disfunção genética que promove a maior sensibilidade dos fios ao hormônio di-hidrotestosterona, resultante do processamento da testosterona pela enzima 5-alfarredutase.

Os primeiros indícios da ocorrência é a substituição dos fios por pelos mais finos até que haja a interrupção total do crescimento capilar. Aliás, essa ocorrência é mais expressiva nas entradas e no topo da cabeça.

Os sinais desta condição podem surgir em qualquer idade após a puberdade. Ou seja, no início da adolescência, podendo também ocorrer bem mais tardiamente na vida adulta.

Na alopecia androgenética, os fios não caem de uma vez. Mas vão ficando finos de forma lenta e progressiva.

Como a calvície é diagnosticada?

O diagnóstico da calvície hereditária deve ser realizado por um dermatologista ou médico especialista em cabelo.

Para confirmar a condição o profissional realizará o exame do couro cabeludo e também o exame de tricoscopia nos fios.

Quando o especialista suspeita que a condição está associada a outros tipos de alopecia, ele pode indicar a realização de uma biópsia do couro cabeludo.

A alopecia é um problema exclusivamente masculino?

Apesar de a ocorrência ser menor, ainda assim cerca de 40% das mulheres também podem apresentar queda de cabelo elevada. Motivada por alterações hormonais e predisposição genética.

Em geral, esse quadro fica mais evidente na menopausa, devido à redução dos hormônios estrogênio e progesterona.

Nas mulheres a queda não costuma ser total. Porém, na alopecia feminina, os fios vão se tornando finos e rarefeitos, podendo deixar o couro cabeludo visível.

A rarefação capilar tem aumentado e aparecido cada vez mais precoce devido aos hábitos relacionados à vida moderna. Como estresse, ansiedade e tensão.

Quais outros fatores provocam a queda de cabelo?

Mas engana-se quem pensa que o fator genético é o único que influencia a queda de cabelo. Aliás, diversos fatores relacionados ao dia a dia e ao estilo de vida podem interferir nesse aspecto.

A seguir destacamos algumas das principais ocorrências relacionadas à queda de cabelo. Tanto em homens quanto em mulheres.

Má alimentação

Um dos principais aspectos que impactam negativamente a saúde capilar é a má alimentação. Atualmente, a dieta está mais baseada em alimentos processados, enquanto opções ricas em proteínas e nutrientes são menos comuns.

Aliás, no caso de uma alimentação pobre, os fios de cabelo são afetados, ficando enfraquecidos e resultando na queda de cabelo.

Nesse caso, a análise correta das deficiências ou excessos de vitaminas pelo médico especialista, seguida de uma orientação da dieta e suplementos nutricionais, quando necessário, podem ser úteis. Assim você fortalece os fios e diminui a queda.

Higiene dos cabelos

A higiene capilar é outro aspecto importante. Não necessariamente fruto do descuido, esse tipo de queda de cabelo pode estar associada apenas a adoção de cuidados incorretos ou superficiais.

Contudo, essa ocorrência é comum. Por exemplo, um tipo de problema de higiene capilar consiste em não enxaguar corretamente o shampoo ou condicionador, acumulando resquícios de produtos no couro cabeludo que podem provocar irritação e contribuir para a queda.

Outro exemplo é a oleosidade do couro cabeludo quando não cuidada corretamente. Nesse caso, a indicação é usar um tipo de shampoo específico para esse tipo de situação e lavá-lo periodicamente.

Quais os tratamentos para calvície?

Atualmente existem diversas opções de tratamento com medicamentos, procedimentos e aparelhos capazes de recuperar os cabelos que estão ficando finos por conta da alopecia androgenética tanto em homens quanto em mulheres.

Mesmo para casos muito avançados, com perda total dos cabelos, existem novas técnicas de reconstrução capilar tanto cirúrgicas, através do transplante capilar ou de próteses, com resultados bem naturais.

Para saber qual o melhor tipo de tratamento para recuperar seus cabelos e autoestima, é recomendado procurar um médico especialista.

Após avaliação tricológica completa, ele irá indicar o que vem causando o enfraquecimento ou a queda de cabelo, bem como orientar como recuperar o fortalecimento e crescimento dos fios.

Carta aberta por: SEO de marketing da Clínica Doppio – Beatriz Souza
Beatriz Souza
Link Builder
Tel: (11) 5681-1973 – Ramal: 1973
E-mail: beatriz@seomarketing.com.br
LinkedIn: 
in/beatriz-souza0805/
Site: SEO Marketing
deixe o seu comentário

UM LANÇAMENTO ESPECIAL
DA NOSSA LOJA COM SENSUAL.


Não esqueça de nos acompanhar nas redes sociais

Email

Nome

Sobrenome

Todos os campos são obrigatórios